Saúde

Hipertensão Arterial: Quem se cuida, vive mais!

Hipertensão Arterial: Quem se cuida, vive mais

HIPERTENSÃO ARTERIAL NO BRASIL

No brasil, hipertensão arterial atinge 32,5% (36 milhões) de indivíduos adultos, mais de 60% dos idosos,contribuindo direta ou indiretamente para 50% das mortes por doença cardiovascular. Por isso nos empenhamos no diagnóstico precoce, já que muitas vezes aparece de maneira silenciosa, principalmente na população mais jovem.

O QUE É

A hipertensão arterial é condição clinica multifatorial caracterizada por elevação sustentada dos níveis pressóricos maior ou igual 140/90 mmHg, frequentemente está associada à distúrbios metabólicos, alterações funcionais e/ou estruturais de orgão/alvo, sendo agravada pela presença de outros fatores de risco, como dislipidemia, obesidade abdominal, intolerância à glicose e diabetes melito.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico é realizado através de:

• Três medidas aleatórias acima ou igual a 140/90 mmHg
• Apenas uma medida acima ou igual a 180/110 mmHg

CLASSIFICAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL

A classificação da pressão arterial é realizada de acordo com a medição casual ou no consultório a partir dos 18 anos de idade:

Normal: menor ou igual a 120/80 mmHg
Pré hipertensão: 121/81 a 139/89 mmHg
Hipertensão estágio 1: 140/90 a 159/99 mmHg
Hipertensão estágio 2: 160/100 a 179/109 mmHg
Hipertensão estágio 3: maior ou igual 180/110 mmHg

PRÉ HIPERTENSÃO

A pré hipertensão é uma condição caracterizada por:

Pressão arterial sistólica entre 121 e 139 mmHg e pressão arterial diastólica entre 81 e 89 mmHg.

A prevalência mundial variou de 21% a 37,7% em estudos de base populacional.

A pressão arterial dos indivíduos pré hipertensos dever ser monitorada mais de perto, pois uma significativa proporção deles irá desenvolver hipertensão arterial e suas complicações.

FATORES DE RISCO

Não modificáveis:

• Idade; (homens maior ou igual a 55 anos e mulheres maior ou igual 65 anos)
• Etnia; raça negra (24,2%), adultos pardos (20%), brancos (22,1%)
• Gênero; (predomínio em mulheres (24,2%)
• Genética

Modificáveis:

• Obesidade
• Consumo de sal
• Consumo excessivo de bebidas alcoólicas
• Sedentarismo
• Abandono do tabagismo
• Estresse

SINTOMAS

Os sintomas podem aparecer mesmo antes do diagnóstico:

• Dor de cabeça
• Tontura
• Cansaço
• Enjoos
• Falta de ar
• Sangramentos nasais
• Dor na nuca (pescoço)

SEM SINTOMAS

Na maioria das vezes é assintomática, ou seja, não apresenta sintoma algum!

Por isso a importância de medir regularmente, principalmente se o paciente apresentar familiares com histórico de hipertensão arterial.


Tagged , ,
Dr. Pedro Henrique Roque Tozini

Dr. Pedro Henrique Roque Tozini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *